Dicas para negociar bem a produção de um folheto e economizar

Tempo de leitura: 4 minutos

Quem já produziu um folheto para a sua empresa sabe como é difícil encontrar uma gráfica de qualidade que ofereça bons preços. Se combinar preço e qualidade é difícil, a solução é buscar formas de economizar na produção dos impressos.

Em cada etapa de produção de um folheto — planejamento, design, impressão —, você pode adotar práticas para reduzir os custos, além de negociar os valores com a gráfica, sem pecar na qualidade do material.

Portanto, vamos ver agora algumas dicas de como aliviar o orçamento na hora de produzir os folhetos da sua empresa:

Existe um tipo de impressão mais adequado para cada demanda. Geralmente, a escolha depende do tipo de material a ser produzido (folheto, panfleto, flyer, cartão de visita etc.) e a quantidade desejada.

No caso dos folhetos, a produção costuma ser feita por meio da impressão digital ou offset. Então, qual delas você deve escolher para baratear a produção?

Para pequenas quantidades, vale a pena optar pela impressão digital; já para larga escala, o offset apresenta um custo unitário mais baixo, embora o preço final seja mais alto. Isso acontece porque a impressão offset tem um alto custo fixo, que envolve a gravação das chapas e afinações da máquina, o que não precisa na impressão digital.

Formatos e acabamentos diferenciados, como folhetos quadrados ou cantos arredondados, podem valorizar o seu material. O problema é que eles aumentam o custo, pois fogem dos padrões da gráfica e geram sobras de papel, que são jogadas no lixo.

Portanto, para aproveitar todo o papel que você está pagando para ser usado, pense nos tamanhos do padrão A. Os formatos mais usados e econômicos são estes:

  • A6 (10,5 x 14,8 cm);
  • A5 (14,8 x 21 cm);
  • A4 (21,1 x 29,7 cm);
  • A3 (29,7 x 42 cm).

Vale a pena também conversar com o seu fornecedor para entender o que vale mais a pena.

Para otimizar os custos, você também deve pensar em um número de páginas para os folhetos que seja múltiplo de 4 (4, 8, 12, 16 e assim por diante). Dessa forma, a gráfica pode utilizar todo o papel para imprimir (em formato aberto, na frente e no verso) e apenas aplicar os grampos nas dobras.

Caso você faça um material de 5 ou 10 páginas, por exemplo, a gráfica terá que adotar outro método de encadernação (como a lombada quadrada), o que encarece a produção.

As gráficas dispõem de diversos tipos de papel, com diferentes gramaturas, para atender às demandas dos clientes. Estes são os mais usados:

  • Papel Offset (90 ou 120 g/m²);
  • Papel Couché Brilho (115, 150, 170, 230, 250 ou 300 g/m²);
  • Papel Couché Fosco (115, 150, 250 ou 300 g/m²);
  • Papel Reciclato (90 ou 120 g/m²).

Em geral, quanto maior a gramatura, mais alto será o custo. Porém, essa definição não pode mirar apenas no custo, pois o produto final pode ficar totalmente diferente conforme a escolha. Portanto, avalie o que você espera do material e encaixe com o seu orçamento.

Talvez a pior situação que pode acontecer é você receber o material pronto e perceber algum erro grotesco que não pode chegar às mãos dos consumidores. Nesses casos, talvez você tenha que imprimir tudo de novo, o que encarece muito a produção.

Portanto, revise o material quantas vezes forem necessárias. Quando enviar as informações para o designer, aprovar o arquivo digital ou receber a prova da gráfica, analise tudo com cuidado para encontrar qualquer problema.

As gráficas precisam administrar vários pedidos — muitos deles urgentes. Então, se você disser que tem um prazo estendido para receber o seu material, provavelmente ganha poder de barganha para negociar o preço, já que tempo é um interesse da gráfica.

Para isso, a etapa de planejamento da produção dos folhetos se torna ainda mais importante, para que cada etapa cumpra o seu prazo e deixe uma folga para a negociação dos valores.

Gostou das nossas dicas? Com alguns ajustes no processo de produção dos folhetos, você consegue reduzir os custos de impressão. E tudo isso sem prejudicar a qualidade do material que informa sobre as suas ofertas e que, depois, a Still vai distribuir aos consumidores.

Agora, queremos saber de você: como a sua empresa faz a impressão de folhetos? Tem alguma dica para economizar na produção gráfica? Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário aqui no blog para participar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *