Conheça todo o processo de produção de um folheto.

Tempo de leitura: 4 minutos

A distribuição dos folhetos da sua empresa é o momento mais esperado: é nessa hora que a sua mensagem chega até os consumidores, informa sobre os seus produtos e gera os resultados que você deseja.

Mas, antes desse momento, os folhetos passam por todo um processo de produção gráfica. A cada etapa, os profissionais envolvidos precisam ter o maior cuidado para criar um material de qualidade, sem falhas, que comunique bem a mensagem.

Neste post, então, você vai conhecer o processo de produção de um folheto e a importância de cada etapa para que o resultado final seja o melhor possível. Acompanhe:

     1. Pré-produção

Antes de botar a mão na massa, é preciso fazer um planejamento. Nesta etapa, responda a questões como estas:

  • Quais são os seus objetivos?
  • O que os seus folhetos devem comunicar?
  • Quais ofertas devem ser divulgadas?
  • Quais informações devem constar?
  • Qual imagem você quer transmitir?Todas essas orientações embasam a produção do material, pois só com elas o redator e o designer podem desenvolver um trabalho de qualidade e corresponder às suas expectativas.

    2. Produção

    Agora, o folheto começa a tomar forma. Primeiramente, um redator assume a responsabilidade de criar os textos e chamadas dos folhetos, de maneira que a mensagem seja clara e persuasiva, para instigar o consumidor a abrir e ler.

    Depois, é a vez de um designer criar a arte dos folhetos. Ele começa criando alguns rascunhos (chamados de “rafes”) para desenvolver um projeto gráfico. A partir da aprovação do projeto, ele parte para o desenvolvimento do layout.

    Na arte, é preciso ter um cuidado especial com a escolha de cores, fontes e elementos, para preservar a legibilidade do material e evitar a poluição visual, que atrapalha a compreensão da mensagem. Além disso, o capricho no layout também é importante para transmitir uma imagem positiva e de credibilidade sobre o seu negócio.

    3. Pré-impressão

    Depois de finalizar e aprovar o layout (com todo o cuidado, para evitar erros), o material já pode ser enviado para a gráfica. Nesse momento, o designer deve preparar o arquivo para o envio. Três tarefas importantes que ele deve fazer são as seguintes:

  • Checar a resolução das imagens, para que a impressão tenha qualidade;
  • Vetorizar as fontes (transformá-las em imagens), para que não desconfigurem emoutra máquina que não as tenha instaladas;
  • Imprimir um “boneco” (protótipo) para identificar erros de digitação, posição doselementos e ter uma visão de como o material ficará depois de impresso.Ao receber o arquivo para impressão, a gráfica também adota algumas ações para conferir se o material atende às condições técnicas exigidas para garantir a qualidade do trabalho. Se estiver tudo ok, o material é enviado para a impressão.

    4. Impressão

    Esta é a etapa em que os folhetos se materializam. A definição de como será este processo depende da escolha do tipo de impressão, que geralmente envolve duas opções: impressão digital ou offset.

    Pela impressão digital, o arquivo digital vai direto para o papel por meio de copiadoras coloridas, impressoras digitais ou plotters (para grandes formatos). Ela costuma valer a pena para tiragens menores, pois o custo fica muito alto para grandes quantidades.

    Já no offset, a impressão ocorre por meio de chapas. O sistema CTP (Computer to Plate, ou computador para chapa) transfere o arquivo digital diretamente para a chapa e, depois, outro processo transfere para o papel. Esse é o método mais usado pelas gráficas, pois tem um custo favorável para a impressão de tiragens maiores.

    Geralmente, a gráfica imprime uma prova para aprovação do material. Depois de aprovado, o material é, enfim, impresso.

    Dependendo da demanda, nesta etapa também acontecem os acabamentos finais, que podem ser feitos na própria gráfica ou em um fornecedor. Eles incluem cortes, dobras, refiles, vernizes, encadernação etc. Vale a pena conhecer as possibilidades para criar um material mais diferenciado.

    Lembre que, em todas as etapas, é importante envolver empresas e profissionais especializados. Não é qualquer pessoa que pode fazer a arte ou a impressão dos folhetos, já que essas tarefas exigem conhecimentos muito específicos. E isso garante a qualidade do material final que chega às mãos dos consumidores.

    Gostou de conhecer o processo de produção de um folheto? Então continue acompanhando o nosso blog para saber muito mais sobre o universo de distribuição de folhetos. Queremos que você aproveite todas as nossas dicas e informações para ter mais resultados no seu negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *