As vendas nos supermercados vão bem, obrigado! Mas será que vão ficar assim?

Tempo de leitura: 4 minutos

É fato o coronavírus pegou o mundo todo de surpresa, mudando de forma abrupta planos e ideias que antes pareciam consolidados. Porém, alguns setores conseguiram sobressair e crescer em meio a esse cenário, foi o caso dos supermercados na pandemia.

Segundo pesquisa da APAS, os destaque foram para a região de Campinas e Sorocaba em maio e interior do estado no acumulado do ano.

A região de Campinas e Sorocaba, em São Paulo, foi a que apresentou melhor desempenho de vendas no mês de maio deste ano de acordo com dados da Associação Paulista de Supermercado (APAS). O faturamento real dos supermercados desta região aumentou, no quinto  mês do ano, 14% em comparação com 2019, superando o índice de todo o Estado (12,3%) e também o da Grande São Paulo (11%).

Considerando o acumulado de 2020, o maior índice de vendas foi registrado no interior de São Paulo, com 8%, seguido pela região de Campinas e Sorocaba, com 7,5%. Já o crescimento estadual no mesmo período foi de 7,4% e de 6,5% na Grande São Paulo.

Para além dos bons números, esse cenário positivo mostrou que o investimento contínuo em propaganda é algo essencial dentro do segmento supermercadista. Aqueles que continuaram ou intensificaram suas campanhas durante o período pandêmico, com certeza arrecadaram uma fatia maior dos ótimos resultados.

Quer entender mais sobre o crescimento dos supermercados na pandemia e por que as estratégias de propaganda não podem diminuir dentro do setor? Então, continue lendo e confira o nosso artigo completo sobre o assunto. 

Boa leitura!

Por que as vendas cresceram nos supermercados na pandemia?

No pico da pandemia, a maior parte dos Estados brasileiros resolveu seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), decretou o fechamento de inúmeros setores e instituiu o isolamento social, permitindo apenas os serviços essenciais. E entre a Segurança e a Saúde, os supermercados foram inclusos nessa exceção por ser o principal canal de abastecimento alimentício da população em geral.

Com isso, os supermercados na pandemia se tornaram a única opção de compra física para quem precisava manter a despensa de casa cheia. E com a prorrogação das medidas de restrição, os estabelecimentos passaram a ser também a principal fonte para aquisição de produtos não tão essenciais, tais como:

  • utensílios para o lar;
  • eletrodomésticos;
  • banho;
  • cama;
  • mesa.

Até mesmo os clientes que estavam acostumados a comprar os itens em shoppings ou em comércios de rua acabaram mudando seus hábitos e passaram a adquiri-los em supermercados. 

Todos esses fatores ocasionaram um efeito cascata positivo para os supermercados, que se tornaram o centro de compras dos consumidores e viram seus números de venda crescer consideravelmente. 

Mas, por que é importante manter a estratégia de propaganda?

Para entender como as empresas lucram com o crescimento dos supermercados na pandemia, é preciso analisar o contexto geral. Os grandes estabelecimentos vendem produtos que, em sua maioria, são fabricados por outras marcas. Em outras palavras, os supermercados na pandemia sobressaíram vendendo mercadorias de seus fornecedores. É aí que entra a importância da propaganda. 

Ao manter a constância na estratégia de divulgação, algumas empresas acabam se destacando entre esses fornecedores. Por exemplo, quando o cliente conhece uma marca através da publicidade, tende a buscá-la dentro dos supermercados. É uma ação quase que natural.

Ao analisar um cenário de pandemia isso se mostra ainda mais verdadeiro. Pense que as pessoas já saíam de casa com a intenção de comprar os produtos e retornarem rapidamente para as suas residências. 

Ao serem influenciadas previamente por uma propaganda, na televisão, rádio, panfletagem etc., elas acabam criando um laço inicial com a marca, despertando o desejo de compra. Chegando ao mercado, há pouca iniciativa para os “produtos não lembrados”.

Porém, não podemos esquecer que essa centralização dos supermercados na pandemia diminuirá gradativamente. Com a liberação da abertura de shoppings, varejos e comércios de rua, o público voltará a se dissipar, retornando a hábitos anteriores.

As marcas que se mostraram ativas e conquistaram consumidores durante o período da pandemia, tendem a manter bons números de vendas. Aquelas que paralisam as estratégias de propaganda poderão sim recuperar os clientes e impulsionar seus números, mas terão que fazer um investimento maior. 

A boa notícia é que a propaganda apresenta uma série de oportunidades para as empresas. Conhecendo o seu público, você consegue trabalhar ações e melhorar os resultados em médio prazo.

Enfim, seja em televisão, rádio, tabloide de ofertas, panfletagem, outdoor ou marketing digital, não deixe que a sua estratégia de propaganda perca o foco no seu público. Os bons números dos supermercados na pandemia só mostram que o setor de consumo é uma área rentável, e as empresas que se mantêm em divulgação conseguem aproveitar as melhores oportunidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *