Entrega

Tempo de leitura: 6 minutos

POST 10 DE AGOSTO DE 2017
Comente clicando aqui!

Fatores que influenciam uma distribuição Porta-a-Porta.

Fique por dentro de alguns dos principais desafios enfrentados pelo distribuidor para garantir que o seu planejamento de distribuição de material gráfico seja mais assertivo!

Fatores Climáticos

Sol, chuva e vento podem prejudicar a operação de distribuição das mais diversas maneiras. O sol excessivo, por exemplo, pode comprometer a equipe de distribuição durante o trabalho, pois nessa condição a desidratação e a fadiga vêm rápido, fazendo com que a produtividade na entrega caia consideravelmente. Por isso, certifique-se que a empresa contratada para fazer a distribuição ofereça as condições ideais de trabalho para que a equipe de distribuição faça um serviço completo, cedendo bonés e protetor solar para uso durante a operação, além de exigir pausas contínuas para o funcionário beber água. Dessa forma, você garante agilidade e ritmo de entrega durante todo o percurso!

Outros fatores, como o vento, podem interferir na efetividade da entrega. Afinal, com uma ventania daquelas, é pouco provável que o seu panfleto fique parado no lugar, então, é bom dar maior atenção na colocação do material, seja no portão ou na caixa de correio, nesses dias. O mesmo acontece em dias chuvosos – a chuva danifica o material a ser distribuído, fazendo seu investimento – literalmente – ir por água abaixo.

Fatores Geográficos

Um detalhe importante para ficar atento é a área onde o material será distribuído. Primeiramente, é fundamental entender qual o público-alvo da sua marca e qual o público que vive ou trabalha na região escolhida para a distribuição, pois conhecer o público alvo do material divulgado permite um retorno maior do investimento feito na sua distribuição. O geomarketing é uma ferramenta importante nesse caso, pois é ele quem aponta as áreas com maiores oportunidades para distribuição, atingindo seu público em cheio!

Fatores Gráficos

O tipo de material que está sendo entregue também influencia o trabalho de distribuição. Afinal, o recomendado para que não haja problemas de saúde para quem está distribuindo é carregar, no máximo, entre 6 a 8 quilos, o que equivale em média a 2.000 panfletos. Esse número é baseado em um *estudo onde um carteiro deve carregar, no máximo, 10 quilos sendo homem e 8 quilos sendo mulher, evitando assim, a baixa produtividade e sérios problemas lombares. Então, o tipo de material e o seu peso influenciam não só na saúde, mas também no tamanho da equipe que fará o trabalho.

*Fonte: http://www.sintect-sp.org.br (Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares de São Paulo, Grande São Paulo e zona postal de Sorocaba).

Outro ponto para ficar atento são as dobras. Elas precisam ser pensadas de uma forma em que o nome do cliente fique sempre para frente. Saber onde e
como colocar o material de forma visível e preso ao portão é uma garantia de cuidado com a sua marca, maximizando o impacto do material.

Outras Questões Importantes

Existem outros pormenores que a equipe que fará o trabalho deve estar preparada para lidar no seu dia a dia. É o caso da negatividade e descortesia no recebimento do material, além de casos com animais de estimação que podem chegar à porta. Saber lidar com estas situações é fundamental para que a sua marca não saia como vilã na história, evitando confusões.

Ruas interditadas e roupas e calçados inadequados também comprometem a operação. Por isso, são necessários uniformes para melhor identificação, além de bolsas e tênis apropriados. Isso dá um aspecto profissional para a equipe, garantindo grande credibilidade na entrega.

POST 10 DE AGOSTO DE 2017  Comente clicando aqui!

 

POST 10 DE JUNHO DE 2017 Comente clicando aqui!

Como contratar um serviço de distribuição de folhetos?

Você provavelmente já se deparou com seu folheto jogado no bueiro ou clientes afirmando que não receberam o seu material, não é mesmo? Essas situações acarretam no desperdício do seu dinheiro e podem até gerar multas por sujar a via pública, te levando a acreditar que nenhuma empresa de distribuição de folhetos presta seu serviço corretamente. Mas será que você esta selecionando o seu fornecedor da maneira correta?  Quais critérios você usa para escolher seu distribuidor de material promocional?

 

Segundo o instituto Data Folha, 9 em cada 10 pessoas responsáveis pelas compras do lar consultam folhetos antes de definirem suas compras. Diante de números como esse, é imprescindível que você se preocupe com a eficácia da sua distribuição! Neste texto, vamos ajudá-lo a conhecer os três principais pontos para a avaliação de um bom fornecedor de serviços. Veja só:

1. Busque referências

É sempre importante buscar referências com quem conhece o fornecedor em questão. Como, por exemplo, sua capacidade de entrega no prazo estipulado, por quanto tempo ele mantém seus contratos e como ele se sai diante dos desafios. Se as informações que você encontrar forem positivas, são bons sinais de que o serviço será bem prestado.

2. Conheça a estrutura da empresa

Inicie seu processo de seleção visitando seu potencial fornecedor. Conheça sua capacidade de armazenamento, seus departamentos e os processos que utiliza para a execução do trabalho. Identifique se o local tem alvará de funcionamento, condições de segurança contra incêndio, um auto de vistoria do Corpo de Bombeiros e a garantia de uma seguradora. Estes são indicadores de que esta é uma empresa responsável, que irá encarar o seu trabalho com seriedade.

3. Pesquise sobre a saúde financeira do fornecedor

Mas você sabe quais as melhores formas de identificar a saúde financeira do seu fornecedor? Enquanto empresas de capital aberto são obrigadas a publicar balanços, em empresas menores é possível fazer essa avaliação através das certidões negativas de débitos (também chamadas de CNDs), pela busca de processos nas juntas trabalhista e cível, pelos seus níveis de faturamento ou pelos seus principais clientes. Todos esses são indicadores de uma boa saúde financeira e uma avaliação desses critérios pode definir a escolha de um parceiro mais confiável.

Contratando uma empresa que não tenha algum ou nenhum dos pré-requisitos citados, é muito provável que você contrate uma mão de obra desqualificada e com péssimas condições de trabalho. Com isso, a sua empresa acaba sendo corresponsável pelas más condições de trabalho dos entregadores, pois fatos como exposição ao sol sem proteção, falta de alimentação, baixíssima remuneração e até mesmo exploração de mão de obra infantil são bastante recorrentes.

Agora que você já conhece os principais requisitos para uma boa contratação, analise seus fornecedores e garanta a melhor prestação de serviço. A negligência na contratação de um fornecedor pode não só comprometer a qualidade da sua entrega, mas também causar prejuízos financeiros e sociais. Seja consciente e inteligente na procura de um parceiro pois, como em todo segmento, existem boas empresas prestando um bom serviço.

POST 10 DE JUNHO DE 2017 Comente clicando aqui!