A Still Distribuidora no Vale do Silício

Tempo de leitura: 5 minutos

Em 2019 estivemos no Vale do Silício, em São Francisco, na Califórnia, para conhecer as sedes das maiores empresas de tecnologia do mundo.

E nesse artigo vamos contar um pouco para vocês o que nós encontramos por lá. Se você tem interesse em saber um pouco mais sobre o Vale do Silício e as novidades tecnológicas que estão surgindo por lá, continue lendo esse artigo!

O que é o Vale do Silício?

Para quem não conhece, o Vale do Silício é o maior polo de tecnologia e inovação do mundo. Lá estão reunidas grandes empresas com o maior potencial de crescimento e lucratividade.

O vale agrega não só São Francisco, mas diversas cidades como Palo Alto, Mountain View, Berkeley, Santa Clara, Fremont, Cupertino e Stanford. Sedes de empresas como Facebook e Google estão por lá.

Além de ser o local onde nascem negócios de alto impacto e lucros, o Vale do Silício recebe investimentos de vários países, fomentando o empreendedorismo e a inovação.

Diversidade

O que nos chamou a atenção em nosso roteiro foi a diversidade. Bandeiras, decorações coloridas e mensagens eram sempre lembradas dentro e fora das empresas que estivemos.

Ficou claro que para inovar e se reinventar é preciso sair da zona de conforto e se relacionar com diferentes pessoas.

Porque um ambiente plural, com pessoas de diferentes culturas e com hábitos diversos, fomenta a criação de ideias ainda mais inovadoras. No Vale do Silício, há pluralidade de ideias.

Existe, entre as pessoas, maior abertura para experimentar e aceitar coisas novas. Isso significa que as empresas têm mais facilidade para se adaptar às necessidades e inovações do mercado.

A diversidade se estende para além do discurso e é possível percebê-la até mesmo na no refeitório das empresas, onde há a culinária de diversas etnias, garantindo que todas as culturas sejam atendidas e inseridas na rotina das companhias.

A valorização das pessoas

Além da diversidade, outro fator que nos impactou positivamente foi a forte cultura da valorização das pessoas.

Além de nos deparamos com grande produtos e inovações tecnologias, também percebemos que o desenvolvimento do profissional é um dos fatores primordiais na cultura das startups.

Por muitos anos anos, o Google já foi considerado a melhor empresa do mundo para se trabalhar. Essa nomeação se deu principalmente pelos benefícios únicos oferecidos aos colaboradores, como períodos de trabalho livres, refeições saudáveis e gratuitas, oferta de tratamentos em spas, inclusão de salões de jogos e espaços de descanso no local de trabalho.

Empresas com uma cultura empresarial forte, que valorizam seus colaboradores, têm maiores chances de atrair e reter talentos, garantindo ótimos resultados.

As organizações do Vale do Silício também costumam promover a aproximação entre os profissionais, especialmente entre chefes e subordinados. Ouvir os funcionários, valorizá-los e, por fim, manter um clima positivo no ambiente, proporciona os fatores propícios para a melhora na carreira de todos.

Inteligência artificial e a redução de empregos no mundo

Existe um medo inerente nas pessoas de que a Inteligência Artificial vai extinguir os empregos. Com a nossa visita, constatamos que, de fato, até 2022 muitos empregos deixarão de existir. Porém, essas pessoas não ficarão sem ocupação – somente seus cargos serão reinventados.

A inteligência artificial está sendo usada para automatizar muitas funções repetitivas em áreas tão diversas quanto atendimento ao cliente, gerenciamento de data center e radiologia. A revolução Industrial já fez essa mudança no final do século XIX.

Não há inteligência artificial sem pessoas. Os seres humanos que criam os algoritmos e as informações que compõem a IA. Nós a construímos, ensinamos e fornecemos as ferramentas para tomar certas decisões em nosso nome.

Aprendizados com o Vale do Silício

Analisando o funcionamento no Vale do Silício, é possível ver que ambientes multiculturais são mais propícios à inovação.

Um dos principais fatores de produção de novidades no Vale do Silício é justamente o networking, fomentando parcerias e troca de ideias entre empresas, pesquisadores acadêmicos e empreendedores.

Empreendedores de empresas como o Linkedin ou Google tendem a compartilhar suas ideias com um grupo mais amplo, inclusive com competidores potenciais. Eles estão dispostos a compartilhar uma expertise valiosa de negócios e aumentar as possibilidades de respostas para os problemas levantados nos projetos.

Isso acontece porque, na região, o empreendedorismo está diretamente relacionado à criação de propósitos e ideias que podem mudar o mundo.

Além disso, existe abertura em relação aos erros. Profissionais que já fracassaram são bastante valorizados no Vale do Silício, porque isso indica que eles têm experiência e aprendizados relevantes.

Os empreendedores consideram que é melhor testar um produto rapidamente, mesmo que não esteja perfeito, verificando se ele tem potencial no mercado. 

Chamando essa estratégia de MVP (produto mínimo viável, em tradução livre), o resultado é a economia de tempo e dinheiro para reformular um produto sem potencial ou, então, seguir com o projeto.

Como você pode perceber durante a leitura, inovação, colaboração e aprendizado são palavras-chave quando o assunto é empreendedorismo no Vale do Silício.

Então, mesmo que você não possa visitá-lo para conhecer a dinâmica das empresas de perto, como nós fizemos, é importante levar aspectos dessa cultura empreendedora para o seu negócio.

Considerar o Vale do Silício uma referência é uma forma de você se manter sempre atualizando com o que há de melhor no mercado global, em todos os segmentos, não só o tecnológico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *